Tempo do advento



Descargar 343.75 Kb.
Página3/5
Fecha de conversión04.05.2017
Tamaño343.75 Kb.
1   2   3   4   5

Comemoração marista: 1984 - Primeira fundação marista no Quênia.
Leituras do dia:

Is 35,1-10 – Deus vem em pessoa para salvá-los.

Lc 5,17-26 – Hoje, vimos coisas admiráveis.




Jesse McCormack

14 anos, Austrália



Meu nome é Jesse McCormack. Eu tenho 14 anos e frequentei o Colégio Santo Agostinho, em Cairns. Eu nasci sem a mão direita. Mamãe e papai descobriram que me faltava uma mão, quando mamãe estava com 20 semanas de gravidez. Minha deficiência foi causada pela síndrome da Banda Amniótica. A Síndrome da Banda Amniótica ocorre quando as bandas elásticas se envolvem ao redor de um membro e impedem o seu crescimento. Para além da minha diferença, eu sou um garoto normal, saudável, que adora assistir televisão, jogar com o

meu X-box e me comunicar no Facebook. Quando eu comecei a pré-escola ajudou-me muito uma prótese. Não demorou muito para ver que dela não tinha necessidade. No entanto, quando eu comecei a escola, tive problemas com a barra para exercícios físicos. Eu realmente tinha problemas para conseguir ir de um lado para outro e eu voltava para casa chateado com isso. Minha família encontrou algo para eu apoiar e proteger o meu braço, para que eu pudesse ir de um lado para outro. Fiquei feliz quando vi que eu poderia ir de um lugar para outro sem cair.

Quando eu tinha nove anos, consegui a Qualificação de Atleta com Deficiência (AWD) e por causa da minha deficiência, tive a oportunidade de competir em muitos esportes diferentes em eventos pelo país, em diferentes partes da Austrália. Eu tenho registros de AWD australianos para a minha qualificação em 800 e 1500 metros de corridas, salto triplo e dardo. Quando eu estava na escola primária, o diretor sempre tinha uma situação para resolver, por que eu era um bom exemplo para outros alunos enquanto treinamento e competição, mas também para me organizar e realizar as minhas atividades. Esse reconhecimento deu-me grande confiança e incentivo e o apoio do diretor foi muito bom para mim. Eu também fui capitão da escola, em meu curso primário. Há algumas tarefas que são difíceis de fazer com uma mão. Recentemente, quando eu estava de férias, eu pensei que não seria capaz de ‘wakeboard’, mas depois de um monte de tentativas e muita paciência e incentivo de meu pai, eu finalmente encontrei uma maneira de seguir em frente e manter o equilíbrio para que eu pudesse brincar com prancha de ‘wakeboard’ na represa. Esta foi uma grande conquista para mim e não foi fácil, mas me senti bem quando eu finalmente consegui! Eu fico um pouco tímido quando estou perto de pessoas desconhecidas, mas eu prefiro que as pessoas me perguntem o que aconteceu comigo, em vez de apenas ficar olhando ou sussurrando. Até agora na minha vida, ter nascido sem a minha mão direita, na realidade não tem impedido eu fazer o que eu quero. Ter apenas uma mão me faz mais determinado para encontrar uma maneira de conseguir o que eu quero.


Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Os Estados membros tomam todas as medidas necessárias para garantir às crianças com deficiências o pleno gozo de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais, em condições de igualdade com as outras crianças. (CDPD, Artigo 7.1)


Salmo 23, 1-6: Maria, a mulher em busca de Deus, nos oferece Deus feito Criança, humanidade.
Do Senhor é a terra e tudo o que ela contém,

a órbita terrestre e todos os que nela habitam,

pois ele mesmo a assentou sobre as águas do mar

e sobre as águas dos rios a consolidou.

Quem será digno de subir ao monte do Senhor?

Ou de permanecer no seu lugar santo?


O que tem as mãos limpas e o coração puro,

cujo espírito não busca as vaidades

nem perjura para enganar seu próximo.

Este terá a bênção do Senhor,

e a recompensa de Deus, seu Salvador.

Tal é a geração dos que o procuram,

dos que buscam a face do Deus de Jacó.
Intenção: Pedimos por todas as pessoas portadoras de necessidades especiais, para que tenham a coragem de superarem a si memas.
Oração de Jesse McCormack: Meu Deus, abençoa a minha família e abençoa-me também. Amém.

11 de dezembro

Terça-feira da II semana do Advento

Leituras do dia:

Is 40,1-11 – Olhai quem criou aqueles seres.

Mt 18, 12-14 - Deus quer que nenhum desses pequeninos se perca.




Kavindu Nidushan Udapola

16 anos, Sri Lanka



Eu sou Kavindu Nidushan Udapola, jovem de 16 anos e sou do Sri Lanka. Eu sou surdo desde o meu nascimento, e agora tenho dificuldades para comunicar-me. Em consequência disso, eu não compreendo os outros e isso me deixa frustrado. Eu sou capaz de comunicar com aqueles que conhecem a língua dos sinais (libra). Para além dos meus amigos surdos e os meus professores, poucos conhecem a língua dos sinais (libra). Quando eu estou exposto à sociedade, as pessoas não percebem que eu sou surdo, porque o meu olhar é bastante normal. Mas uma vez que eles percebem a minha deficiência, às vezes, não me aceitam. Isso me deixa muito triste.

Claro que os meus pais e professores me amam e me ajudam na busca de informações que eu preciso, me ajudam a vencer, me encorajam a participar não apenas do currículo formal, mas também das atividades extracurriculares. Estou na banda da escola, e participo de muitas atividades. Minha deficiência auditiva me incomoda no meu dia-a-dia. Às vezes me impede de lidar com os outros. Às vezes, não consigo desfrutar das festas. Apesar de todos esses obstáculos, decidi ir em frente vencendo todos os desafios, porque eu sei que posso ser uma ótima pessoa e eu sei que eu sou querido e amado.

Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Em todas as acções relativas a crianças com deficiência, os superiores interesses da criança têm primazia. (CDPD, Artigo 7.2)



Salmo 24, 4-14: Quando Deus nos revela seu rosto de Pai e Mãe, cabem somente admiração e agradecimento, os mais profundos.
Senhor, mostrai-me os vossos caminhos,

e ensinai-me as vossas veredas.

Dirigi-me na vossa verdade e ensinai-me,

porque sois o Deus de minha salvação

e em vós eu espero sempre.
O Senhor é bom e reto,

por isso reconduz os extraviados ao caminho reto.

Dirige os humildes na justiça,

e lhes ensina a sua via.


Todos os caminhos do Senhor são graça e fidelidade,

para aqueles que guardam sua aliança e seus preceitos.

O Senhor se torna íntimo dos que o temem,

e lhes manifesta a sua aliança.




Intenção: Lembramos, em nossas orações, de todas as pessoas surdas mudas, que não podem participar plenamente da sociedade.

Oração de Kavindu Nidushan Udapola: Senhor Jesus, eu lhe agradeço pelo dom da vida tão bonita que você me deu. Você sabe Senhor, que eu tenho diferentes capacidades. Isso também é uma bênção especial. Ajude-me a superar todos os desafios e, por favor, cuide de mim. Conceda me a força para estudar mais. Perdoe pelas vezes em que desanimo e caio. Coloco meu futuro em suas mãos preciosas, para que você me leve para o destino que reservou para mim. Amém.

12 de dezembro

Quarta-feira da II semana do Advento

Nossa Senhora de Guadalupe

Leituras do dia:

Is 40 25-31 - O Senhor todo poderoso dá força ao cansado.

Mt 11 28-30 – Vinde a mim todos vós que estais cansados.



Claro Tungul

18 anos, Austrália



Meu nome é Claro Tungul, tenho 18 anos e moro em Sydney. Eu sou de ascendência filipina. Eu tenho deficiência visual, o que significa que eu tenho dificuldade em ver como a maioria das pessoas. Eu nasci com Glaucoma e Microptalmia. Meu olho esquerdo só detecta a luz, e eu só vejo a uma curta distância, com meu olho direito. Por causa da minha deficiência, acho que é muito difícil fazer o que outros fazem com facilidade, tal como ler, escrever e desenhar no papel. Não há tratamento para a minha deficiência. Eu tenho muita sorte de ter o apoio de organizações que me ajudam com o transporte e mobilidade. Na escola, meus professores mudam a rotina para tornar a minha vida escolar mais fácil, escaneando o meu trabalho do papel para o formato eletrônico, a aquisição de livros didáticos digitais e áudio, dando-me um leitor/gravador para exames, e me incentivando a fazer o melhor possível.

Não posso esquecer os meus pais que estão sempre lá comigo para me apoiar sempre que eu preciso de alguma coisa. Apesar de eu ter dificuldades por causa da minha deficiência, eu encontro outras maneiras de fazer as coisas cotidianas. Eu uso um laptop como a minha caneta e papel, uso um software com zoom para me ajudar a ver a tela. Eu também sou capaz de viajar de modo independente a partir de casa para a escola e TAFE, que normalmente é uma viagem de trem de 40 minutos e andar. A paixão da minha vida é a música e eu adoro tocar muitos instrumentos como piano, guitarra, saxofone e bateria.
Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Os Estados membros asseguram às crianças com necessidades especiais o direito de exprimirem os seus pontos de vista livremente sobre todas as questões que as afetem, sendo as suas opiniões devidamente consideradas de acordo com a sua idade e maturidade, em condições de igualdade com as outras crianças, recebendo assistência apropriada à deficiência e à idade para o exercício desse direito. (CDPD, Artigo 7.3)


Do salmo 25: Deus ama a humildade “porque Deus é a suma Verdade, e a humildade é caminhar na verdade” (Santa Teresa).
Fazei-me justiça, Senhor,

pois tenho andado retamente e,

confiando em vós, não vacilei.
Sondai-me, Senhor, e provai-me;

escrutai meus rins e meu coração.

Tenho sempre diante dos olhos vossa bondade,

e caminho na vossa verdade.


Entre os homens iníquos não me assento,

nem me associo aos trapaceiros.

Detesto a companhia dos malfeitores,

com os ímpios não me junto.


Senhor, amo a habitação de vossa casa,

e o tabernáculo onde reside a vossa glória.

Não leveis a minha alma com a dos pecadores,

nem me tireis a vida com a dos sanguinários,

cujas mãos são criminosas, e cuja destra está cheia de subornos.
Eu, porém, procedo com retidão.

Livrai-me e sede-me propício.

Meu pé está firme no caminho reto;

nas assembléias, bendirei ao Senhor.


Intenção: Peçamos pelas associações que ajudam as pessoas com necessidades especiais.
Oração de Claro Tungul: Deus Querido, obrigado por tudo que você me deu em minha vida, em particular o apoio contínuo que recebo das pessoas ao meu redor. Obrigado por meus talentos, especialmente a música. Obrigado também por minha família que está sempre comigo, e obrigado pelos bons amigos, que não me tratam de forma diferente, por eu ser deficiente. Amém.

13 de dezembro

Quinta-feira da II semana do Advento

Santa Lúcia (Luzia), virgem e mártir
Leituras do dia:

Is 41, 13-30 - Eu sou o teu Redentor, o Santo de Israel.

Mt 11, 11-15 - Não nasceu ninguém maior do que João, o Batista.




Jordana Cristina Coimbra

Brasil


Minha deficiência não me afeta em nada, existem as dificuldades, que por sinal são muitas e a mais complicada é a acessibilidade. Um exemplo está na própria escola cujas salas possuem um degrau o que dificulta minha entrada, mas o pior é quando chove e a atividade acontece em uma das salas sem acesso coberto e aí não consigo participar, tenho sempre que avisar a minha impossibilidade, além da mesa em que minha cadeira não cabe e do buffet que é muito alto e sempre necessito de alguém para me ajudar. Outra dificuldade é na minha própria casa, por conta das condições financeiras, não existe acessibilidade e assim não consigo me locomover, o banheiro é a parte mais complicada.

Em relação ao apoio, recebo um recurso financeiro do governo, e o apoio humano, a solidariedade que acontece por meio dos amigos e educadores ajudando ser mais integrada e também a me locomover. Quanto a superar as dificuldades, vejo a vida como uma dádiva, um presente, assim tento sempre ver o lado positivo das coisas. Sobre sofrer algum tipo de discriminação, isso é algo que já vivi. Lembro-me de três momentos: quando fui chamada de aleijada por uma colega. Outro foi quando uma professora, que nem está mais na escola, me disse que eu não conseguiria fazer nada na minha vida por ser cadeirante. Outro fato foi na rua quando minha avó estacionou em uma vaga e fomos ofendidas, pois a senhora disse que nós mancharíamos a imagem dela por estacionar ao lado de uma cadeirante; essa deu muita confusão, até processo.
Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Direito à vida. Os Estados membros reafirmam que todo o ser humano tem o direito inerente à vida e tomam todas as medidas necessárias para assegurar às pessos com necessidades especiais seu gozo efetivo, em condições de igualdade com as demais. (CDPD, Artigo 10)



Salmo 26,1-14: Quem nos dará esperança? Onde encontraremos coragem para viver? Em que porta vamos bater? Pediremos aos místicos para que nos falem da suavidade do Senhor.
O Senhor é minha luz e minha salvação,

a quem temerei?

O Senhor é o protetor de minha vida,

de quem terei medo?


Quando os malvados me atacam para me devorar vivo,

são eles, meus adversários e inimigos,

que resvalam e caem.

Se todo um exército se acampar contra mim,

não temerá meu coração.
Se se travar contra mim uma batalha,

mesmo assim terei confiança.


Uma só coisa peço ao Senhor

e a peço incessantemente:

é habitar na casa do Senhor todos os dias de minha vida,

para admirar aí a beleza do Senhor

e contemplar o seu santuário.

Intenção: Peçamos para superar as barreiras que impedem as pessoas com necessidades especiais de participarem da vida normal.

Oração de Jordana Cristina Coimbra: Querido Deus... Hoje descobri que apesar das lutas e dificuldades o Senhor sempre estará ao meu lado, pois um pai jamais deixa seu filho. Sei também que não me daria um peso que eu não pudesse suportar. Peço que sempre proteja meus familiares, educadores e amigos, pois são eles que me ajudam, cada dia, a valorizar a minha vida.


14 de dezembro

Sexta-feira da II semana do Advento

São João da Cruz, presbítero e doutor da Igreja

Leituras do dia:

Is 48, 17-19 – Se tivessem observado meus mandamentos.

Mt 11, 16-19 – Não escutam nem a João, nem ao Filho do Homem.






José Carlos Atuncar Quispe

11 anos, Peru



Eu sou uma criança que nasceu com espinha bífida, porém, não sinto que seja uma deficiência, porque não me incomoda em nada estar em uma cadeira de rodas, só às vezes, quando meu irmão mais novo me pede emprestado minha cadeira de rodas para brincar e eu tenho que dizer-lhe que não é para brincar, mas que é o meu meio de transporte, que eu preciso dela para me movimentar. Minha família é quem me dá apoio. Meus pais estão sempre comigo e em todos os momentos me acompanham. Também tenho alguns padrinhos que me apoiam e ajudam quando meus pais não podem acompanhar-me para algum lugar. Mesmo meu irmão pequeno, que é impertinente, está sempre disposto a colaborar comigo. Eu amo muito toda minha família. Não sinto que eu tenha deficiência, por exemplo, eu sou atualmente o representante da minha sala de aula, meus colegas me

me elegeram, por isso digo agora "EU SOU O XERIFE DESSA CIDADE", assim é como eu vivo cada dia como qualquer dos meus colegas; eu tenho três melhores amigos: Luis, Leonardo e Dylan, que colaboram comigo quando eu preciso deles. Eu não sinto que os meus colegas me discriminam, nós fazemos piadas, brincamos e rimos muito de tudo, e na minha escola nos tratamos gentilmente.
Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Situações de risco e emergências humanitárias. Os Estados membros tomam, em conformidade com as suas obrigações nos termos do direito internacional, incluindo o direito internacional humanitário e o direito internacional dos direitos humanos, todas as medidas necessárias para assegurar a protecção e segurança das pessoas com deficiências, em situações de risco, incluindo as de conflito armado, emergências humanitárias e a ocorrência de desastres naturais. (CDPD, Artigo 11)



Salmo 29, 2-6. 11-13: E nada serve fechar-nos em nossa dor, tristeza e aflição; apenas conseguimos amargurar-nos mais e projetar essa energia negativa em nosso ambiente.
Eu vos exaltarei, Senhor, porque me livrastes,

não permitistes que exultassem sobre mim meus inimigos.

Senhor, minha alma foi tirada por vós da habitação dos mortos;

dentre os que descem para o túmulo, vós me salvastes.


Ó vós, fiéis do Senhor, cantai sua glória,

dai graças ao seu santo nome.

Porque a sua indignação dura apenas um momento,

enquanto sua benevolência é para toda a vida.

Pela tarde, vem o pranto,

mas, de manhã, volta a alegria.


Ouvi-me, Senhor, e tende piedade de mim;

Senhor, vinde em minha ajuda.

Vós convertestes o meu pranto em prazer.

Senhor, meu Deus, eu vos bendirei eternamente.



Intenção: Peçamos por todas as pessoas com necessidades especiais e que vivem, continuamente, em situações de risco.

Oração de José Carlos Atuncar: Dou graças a Deus por minha família, por despertar-me cada dia e por não sentir-me afetado pelo fato de andar em cadeira de rodas; somente peço que me cuide e me proteja sempre. Amém.
15 de dezembro

Sábado da II semana do Advento

Comemoração marista: 1949, partida dos primeiros Irmãos para a Nigéria.
Leituras do dia:

Eclo 48, 1-4.9-11 – Elias voltará.

Mt 17, 10-13 – Elias já voltou, e não o reconheceram.




Laura Harvey

Austrália




Olá, meu nome é Laura e eu tenho Asperger. Acho que eu posso dizer que a vida não tem sido fácil para mim às vezes. Parte da minha vida é muito fácil e às vezes não é tão fácil assim. Eu gosto de ser conhecida como "Aspie". Eu sou a única menina diagnosticada com síndrome de Asperger na escola. Atualmente sou uma estudante de 11 anos no Colégio Católico Red Bend, localizado no Centro-Oeste de Nova Gales do Sul. Espero ficar na escola porque eu posso terminar meu Ensino Médio. As coisas que um “Aspie” realmente gosta de fazer é ter uma grande atenção para os detalhes, cuidar do cavalo da família, cantando músicas e tocando violão. Eu adoro cantar e tocar violão nas assembleias escolares.

Uma coisa que eu consegui foi aprender a montar um cavalo. Os desafios que enfrento diariamente é aprender a dirigir e concluir a última prova para obter a minha licença. Outro desafio que eu quero vencer é ser capaz de ler a linguagem corporal e expressões faciais dos outros. A tarefa é um desafio constante para mim todos os dias, porque eu prefiro ouvir o meu IPod ou o computador. Acho que é difícil organizar-me.
Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Os Estados membmros reconhecem o direito das pessoas com deficiência à educação. Com vista ao exercício deste direito sem discriminação, e com base na igualdade de oportunidades, os Estados membros asseguram um sistema de educação inclusiva a todos os níveis e uma aprendizagem ao longo da vida. (CDPD, Artigo 24.1)



Do salmo 32,2-21: Unimo-nos com todos os homens e mulheres que, ao longo dos séculos, temeram a Deus.
Celebrai o Senhor com a cítara, e

ntoai-lhe hinos na harpa de dez cordas.

Cantai-lhe um cântico novo,

acompanhado de instrumentos de música,

porque a palavra do Senhor é reta,

em todas as suas obras resplandece a fidelidade:

ele ama a justiça e o direito,

da bondade do Senhor está cheia a terra.


O Senhor desfaz os planos das nações pagãs,

reduz a nada os projetos dos povos.

Só os desígnios do Senhor permanecem eternamente

e os pensamentos de seu coração por todas as gerações.


Feliz a nação que tem o Senhor por seu Deus,

e o povo que ele escolheu para sua herança.

O Senhor olha dos céus, vê todos os filhos dos homens.

Do alto de sua morada observa todos os habitantes da terra,

ele que formou o coração de cada um

e está atento a cada uma de suas ações. 


Eis os olhos do Senhor pousados sobre os que o temem,

sobre os que esperam na sua bondade,

a fim de livrar-lhes a alma da morte

e nutri-los no tempo da fome.


Nossa alma espera no Senhor,

porque ele é nosso amparo e nosso escudo.

Nele, pois, se alegra o nosso coração,

em seu santo nome confiamos.

Seja-nos manifestada, Senhor,

a vossa misericórdia, como a esperamos de vós.


Intenção: Peçamos para que todas as pessoas com necessidades especiais tenham acesso à educação.
Oração de Laura Harvey: Querido Deus. Ajuda-me a acreditar em seu trabalho invisível que me ajudará a enfrentar os meus desafios diariamente. Amém.

16 de dezembro

III Domingo do Advento

Comemoração marista: 1845 - Monsenhor Epalle morre na ilha de São Cristóvão (Oceania)
Leituras do dia:

Sof 3, 1-4-18 – O Senhor exultará de alegria por ti, com amor renovado.

Flp 4, 4-7 – O Senhor está perto.

Lc 3, 10-18 – O que fazemos nós?






Mirium Fernando

16 anos, Sri Lanka




Eu sou Mirium Fernando, jovem de 16 anos, do Sri Lanka. Estou me preparando para fazer o meu primeiro exame público este ano. Eu sei que eu sou uma estudante brilhante. Mas a minha deficiência auditiva dificulta a minha aprendizagem educativa. Minha deficiência dificulta o rendimento em meus estudos, minha compreensão e aprendizagem. Eu me sinto muito triste quando sou privada de algumas oportunidades, como a comunicação com pessoas normais. Eu sei que tenho muita força de vontade, ainda que caia muito com o tempo.

Minha Diretora é a Rev. Irmã M., e sua equipe me incentiva o tempo todo na minha educação.



Eu fui beneficiada com aparelhos auditivos. Eu estou sendo apoiada especialmente para participar em competições diferentes. Eu agradeço e rezo para que todos os outros na sociedade estendam a sua mão generosa para que eu possa atingir meu objetivo de vida. Eu aproveito a vida com meus amigos e sou abençoada com muitos talentos, como a dança, esportes. Eu sou capaz de falar, de certa forma com os meus lábios e, claro, a língua dos sinais me ajuda, definitivamente, a comunicar-me e a vencer na vida. Eu acredito que posso fazer tudo com amor a Jesus.
1   2   3   4   5


La base de datos está protegida por derechos de autor ©bazica.org 2016
enviar mensaje

    Página principal