Tempo do advento



Descargar 343.75 Kb.
Página4/5
Fecha de conversión04.05.2017
Tamaño343.75 Kb.
1   2   3   4   5

Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Os Estados membros asseguram um sistema de educação inclusiva em todos os níveis, e uma aprendizagem ao longo da vida, direcionados para o pleno desenvolvimento do potencial humano, para o sentido da dignidade, a autoestima e o fortalecimento do respeito pelos direitos humanos, pelas liberdades fundamentais e pela diversidade humana. (CDPD, Artigo 24.1a)



Salmo 33, 2-23: ão muitos os que se aproximam para ouvir algo importante e vital. Todos podem falar de Deus. Mas não é a mesma coisa falar do que se ouviu e falar com experiência.
Bendirei continuamente ao Senhor,

seu louvor não deixará meus lábios.

Glorie-se a minha alma no Senhor;

ouçam-me os humildes, e se alegrem.


Glorificai comigo ao Senhor,

juntos exaltemos o seu nome.

Procurei o Senhor e ele me atendeu,

livrou-me de todos os temores.


Olhai para ele a fim de vos alegrardes,

e não se cobrir de vergonha o vosso rosto.

Vede, este miserável clamou e o Senhor o ouviu,

de todas as angústias o livrou.


O anjo do Senhor acampa em redor dos que o temem,

e os salva.

Provai e vede como o Senhor é bom,

feliz o homem que se refugia junto dele.




Intenção: Para que os governos se sintam interpelados em favor das pessoas com necessidades especiais para que posssam integrar-se, normalmente, na escola.

Oração de Mirium Fernando: Deus Todo-Poderoso, por favor, envie-me o seu Espírito para que eu possa enfrentar as provações da minha vida. Cuide de mim e de meus familiares. Conceda-me a coragem de estudar muito. Obrigado por tudo o que fez para mim. Finalmente, eu coloco a minha confiança e meu futuro em suas mãos preciosas. Amém.

17 de dezembro

Segunda-feira da III semana do Advento

Leituras do dia:

Gen 49, 1-2. 8-10 – O cetro não se afastará de Judá.

Mt 1, 1-17 - Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi.




José Mathías Montiel

11 anos, Paraguai




Eu me chamo José Mathias Montiel, tenho 11 anos e estudo na 5ª série, no Centro educativo Marista San Pablo de Asunción, no Paraguai. Eu sou uma criança especial, deficiente, porém eu estou muito agradecido a minha escola por aceitar-me e dar-me a oportunidade de crescer e conviver com outras crianças normais, pois sou o único menino com necessidades especiais. Nasci com 28 semanas de gestação e permaneci três semanas em terapia intensiva, onde tive muitos problemas: pausas respiratórias, infecção hospitalar e paralisia cerebral. Eu necessitei de transfusão de sangue e cheguei a pesar 800 gramas. Os médicos comunicaram aos meus pais que a perspectiva de vida era quase nula, pois a cada dia eu piorava.

Porém, graças à fé de minha mamãe e de meu papai que me colocaram sob a proteção do Divino Menino e da Mamãe Maria, hoje eu estou com 11 anos.

Eu sigo lutando com tudo. As consequências da minha prematuridade exige seguir um rigoroso tratamento e submeter-me a cirurgias, para melhorar a qualidade de vida de que tanto necessito. Minha maior esperança é que um dia eu possa caminhar e agradeço a meus pais todo o esforço que fazem para que isto se torne realidade. Devo confessar que tiveram que vender a casa por causa dos altos custos que tiveram com meu tratamento e cirurgias.

Hoje os meus pais continuam dando-me o mais importante: amor, saúde, educação cristã e em nenhum momento me senti discriminado, pois compartilho minha vida com mais duas irmãzinhas gêmeas.

Também eu gostaria que as pessoas e o governo, em especial, tivessem mais sensibilidade e destinassem mais recursos econômicos para as pessoas que sofrem de alguma deficiência. Eu tenho muitos projetos para o futuro, pois eu sei que sou capaz, com minha inteligência e dedicação, de alcançar minhas metas e poder ser amanhã uma pessoa de bem e com uma profissão a serviço do povo paraguaio, tão sofrido.


Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Os Estados membros asseguram um sistema de educação inclusiva em todos os níveis e uma aprendizagem ao longo da vida, direcionados para:

b) O desenvolvimento das pessoas com deficiência em sua personalidade, talentos e criatividade, assim como em suas aptidões mentais e físicas, até seu potencial máximo;

c) Permitir às pessoas com deficiência de participarem efetivamente numa sociedade livre. (CDPD, Artigo 24.1.b,c)



Cántico de Isaías 12, 2-6: Deus sempre oferece seu amor, estende-nos sua mão para convidar-nos à alegria profunda. O Advento é anúncio de salvação.
E dirás naquele tempo: Eu vos rendo graças,

Senhor, porque vos irritastes;

vossa cólera se aplacou e vós me consolastes.
Eis o Deus que me salva,

tenho confiança e nada temo,

porque minha força e meu canto é o Senhor,

e ele foi o meu salvador.


Vós tirareis com alegria água das fontes da salvação,

e direis naquele tempo: Louvai ao Senhor, invocai o seu nome,

fazei que suas obras sejam conhecidas entre os povos;

proclamai que seu nome é sublime.


Cantai ao Senhor, porque ele fez maravilhas,

e que isto seja conhecido por toda a terra.6.

Exultai de gozo e alegria, habitantes de Sião,

porque é grande no meio de vós o Santo de Israel.


Intenção: Para que nos sintamos responsáveis pelo apoio às pessoas com necessidades especiais para que possam, um dia, realizar suas aspirações.
Oração de José Mathías Montiel: Obrigado, Senhor Jesus e Boa Mãe Maria, por este presente tão especial que é a vida.
18 de dezembro

Terça-feira da III semana do Advento

Dia Internacional do Migrante

Leituras do dia:

Jer 23, 5-8 – Suscitarei para Davi um descendente legítimo.

Mt 1, 18-24 - Jesus nascerá de Maria, desposada com José, filho de Davi.



Sam Endres

Austrália




Meu nome é Sam Endres, eu moro em Cairns e frequento a escola de Santo Agostinho. Eu nasci com surdez profunda nos dois ouvidos, o que significa que, em essência, não conseguia ouvir nada. Meus pais perceberam isso quando eu tinha cerca de dois anos e fizeram todo o possível para remediar o problema. Na idade de três anos eu fui abençoado com uma invenção chamada de implante coclear, o que me permitiu ouvir o que outras pessoas diziam. Se alguém falasse para mim não podia entender, no entanto, esse recurso só foi possível através de anos de terapia da fala.

Disseram a meus pais que eu nunca iria ler ou falar, além do nível da quarta série, mas o meu intelecto era considerado de um nível elevado para uma pessoa da minha idade. Embora eu possa ouvir com esse dispositivo, a minha deficiência ainda tem algumas limitações. Eu não posso ouvir sem o uso do aparelho. Também preciso ter cuidado ao usá-lo. Eu procuro evitar esportes de contato como o futebol americano porque podem ser danificados. Eu também acho difícil entender as pessoas com acentos fortes. Finalmente, não posso fazer determinados estudos, devido à minha deficiência. Estes incluem ocupações como piloto, polícia e outros. Apesar das minhas dificuldades, tenho uma atitude positiva perante a vida e tento não deixar que a minha deficiência me atrapalhe. Aspiro fazer uma boa escola e obter uma licenciatura em Direito na Universidade.
Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Para efeitos do exercício desse direito, os Estados membros asseguram que:



  1. As pessoas com deficiência não são excluídas do sistema geral de ensino, com base na deficiência, e as crianças com deficiência não são excluídas do ensino primário gratuito e obrigatório ou do ensino secundário, com base na deficiência. (CDPD, Artigo 24.2.a)

Do salmo 85: Quão formoso é manter abertos os ouvidos do coração para perceber a mensagem simples que o Deus novo e surpreendente sussurra cada dia!
Inclinai, Senhor, vossos ouvidos e atendei-me,

porque sou pobre e miserável.

Protegei minha alma, pois vos sou fiel;

salvai o servidor que em vós confia.


Porquanto vós sois, Senhor, clemente e bom,

cheio de misericórdia para quantos vos invocam.

Escutai, Senhor, a minha oração;

atendei à minha suplicante voz.

Neste dia de angústia é para vós que eu clamo,

porque vós me atendereis.


Ensinai-me vosso caminho, Senhor,

para que eu ande na vossa verdade.

Dirigi meu coração para que eu tema o vosso nome. 
De todo o coração eu vos louvarei, ó Senhor,

meu Deus, e glorificarei o vosso nome eternamente. 

Porque vossa misericórdia foi grande para comigo,

arrancastes minha alma das profundezas da região dos mortos.


Vós, Senhor, sois um Deus bondoso e compassivo,

lento para a ira, cheio de clemência e fidelidade.

Olhai-me e tende piedade de mim,

dai ao vosso servo a vossa força, salvai o filho de vossa escrava.



Intenção: Peçamos pelas crianças que sofrem de necessidades especiais e estudam em colégios maristas, e para que cresçamos na sensibilidade para com elas.
Oração de Sam Endres: Agradeço-lhe o dom da vida, o apoio de minha família e amigos; os presentes de alimentos e o abrigo que estão disponíveis para mim. Ajude a todos aqueles que são prejudicados por alguma deficiência física; possam ser entendidos por aqueles mais afortunados, e recebam a assistência de que necessitam. Ajude-os a superarem as dificuldades e a levarem uma vida saudável como todo mundo. Amém.

19 de dezembro

Quarta-feira da III semana do Advento

Comemoração marista: 1886 Chegada dos primeiros Irmãos à Espanha.
Leituras do dia:

Jz 13, 2-7. 24-25ª – O anjo anuncia o nascimento de Sansão.

Lc 1, 5-25 – O arcanjo Gabriel anuncia o nascimento de João Batista.




Georgina Lewin

18 anos, África do Sul




O meu nome é Georgie Lewin e tenho 18 anos. Vivo na África do Sul. Eu adoro cantar, dançar, assistir filmes, jogar jogos no computador e ouvir uma boa música, inclusive Dub Step. Eu tenho epilepsia e autismo. Eu não moro com o meu pai, e faz mais de dois anos que não o vejo e isso me deixa muito triste. Eu moro com a minha mãe. Todo domingo à noite, eu me divirto muito no grupo de jovens da minha paróquia e eu vou, um sábado por mês, a Challenges com os meus amigos com necessidades especiais.

Na escola eu tenho muitas coisas que me incomodam enquanto estou trabalhando, e quando meus amigos batem nas mesas ou fazem certos ruídos tal como repetir o mesmo número várias vezes, gritar ou assobiar.



Adoro ver os pássaros voar e ouvi-los cantar ao redor do mundo. Eu tento imitar o seu canto. Às vezes eu faço isso na chácara de nossos amigos ou na escola, quando não tenho outra coisa para fazer. Eu interpreto Marimba e toco tambor na escola. Também estou no coral porque minha voz é bonita, mas quando canto sem sintonizar minhas cordas vocais eu desafino muito.
Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Para efeitos do exercício deste direito (à educação), os Estados membros asseguram que: as pessoas com deficiência podem aceder ao ensino primário e secundário inclusivo, de qualidade e gratuito, em igualdade com as demais pessoas nas comunidades em que vivem. (CDPD, Artigo 24.1.b)


Do salmo: Olhamos a vida a partir do mundo dos pobres. Com eles nos abrimos à experiência de Deus, que sempre é surpreendente.

Ó Deus, confiai ao rei os vossos juízos.

Entregai a justiça nas mãos do filho real,

para que ele governe com justiça vosso povo,

e reine sobre vossos humildes servos com eqüidade.
Os reis de Társis e das ilhas lhe trarão presentes,

os reis da Arábia e de Sabá oferecer-lhe-ão seus dons.

Todos os reis hão de adorá-lo,

hão de servi-lo todas as nações. 

Porque ele livrará o infeliz que o invoca,

e o miserável que não tem amparo. 


Ele se apiedará do pobre e do indigente,

e salvará a vida dos necessitados. 

Ele o livrará da injustiça e da opressão,

e preciosa será a sua vida ante seus olhos. 


Seu nome será eternamente bendito,

e durará tanto quanto a luz do sol.

Nele serão abençoadas todas as tribos da terra,

bem-aventurado o proclamarão todas as nações.


Bendito seja o Senhor, Deus de Israel,

que, só ele, faz maravilhas.

Bendito seja eternamente seu nome glorioso,

e que toda a terra se encha de sua glória. Amém! Amém!




Intenção: Pedimos pela integração de todas as crianças com necessidades especiais, no sistema educativo de nosso país.

Oração de Georgina Lewin: Minha vida inteira é oração; por favor, feche os olhos. Eu rezo para que os doentes se sintam melhor, para que eles possam voltar para as suas famílias. Eu rezo pelos pobres para que encontrem emprego e casa para cobrir suas cabeças à noite. Eu rezo por aqueles que perderam seus entes queridos e para que tenham saúde. Eu rezo pelas crianças do mundo que não têm mãe ou pai; para que encontrem alguma família amorosa, e quem delas cuide quando mais necessitarem: Senhor, escuta-nos. Amém.
20 de dezembro

Quinta-feira da III semana do Advento

Leituras do dia:

Is 7, 10-14 – Vede, a virgem está grávida.

Lc 1, 26-38 – Conceberás em teu ventre e darás à luz um filho.



Shahzad Asharaf

15 anos, Paquistão




Aluno da Escola Católica Sargodha de Ensino Médio, no Paquistão. Ele estuda na 7ª classe. Shahzad tem quinze anos de idade. Ele vem de uma família muito grande e pobre. Ele sofre de algumas deficiências, não consegue andar em linha reta, e tem as mãos e rosto torcidos. Ele não consegue falar corretamente. Ele estica o peito, arrasta a perna e sente que vai cair a qualquer momento. Sua doença ainda não está realmente diagnosticada devido à pobreza extrema. No entanto, de acordo com a família, seria devido aos ombros fracos. Há três crianças na família com deficiência. Eles nascem assim e no momento em que chegam à sua vida adulta, tornam-se completamente desativados. Shahzad tem um irmão com 24 anos e uma irmã mais velha, que tem 20; ambos são completamente deficientes.

Quando falamos com Shahzad, lhe perguntados: quais são seus sentimentos em relação às suas necessidades especiais? Ele disse-nos o seguinte:

"Eu não sei por que eu sou assim. Eu não posso andar corretamente e tão rápido quanto eu gostaria. Não sou capaz de escrever tão rápido como gostaria e que é por isso que muitas vezes sinto falta da minha casa e não consigo anotar nada do quadro negro. Eu me sinto muito triste, infeliz e deprimido, porque eu gostaria de jogar como meus colegas. Eu gostaria de poder jogar críquete como eles. Eu gostaria de poder participar na corrida e me tornar o primeiro. A maioria dos meus colegas ajuda-me muito e cuida de mim. No entanto, alguns deles me agridem e eu tenho medo deles. Sinto raiva dos meninos da minha rua, quando me imitam, andam como eu, gaguejam e correm como eu. Isso me machuca mais e eu sofro; eu não tenho muita vontade de ir para a escola. Agora estou preocupado com meus estudos. Meu pai me disse que eu não irei para a escola, após as férias de verão. Porque o meu pai não pode pagar meus estudos e a medicação ao mesmo tempo. Ele pode me fornecer medicamento ou me mandar para a escola. Mas eu quero tanto, porque um dia quero ser como meu amigo, normal e saudável. O que você acha senhor, eu vou ficar bom um dia?”


Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Para efeito do exercício deste direito (à educação), os Estados membros asseguram que são providenciadas as adaptações razoáveis em função das necessidades individuais. (CDPD, Artigo 24.1.c)



Do salmo 79: Pedimos ao Deus da vida para que venha visitar nossa casa e nos dê a vida, a sua vida.
Escutai, ó pastor de Israel,

despertai vosso poder, e vinde salvar-nos.

Restaurai-nos, ó Senhor;

mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.


Vós nos tornastes uma presa disputada dos vizinhos:

os inimigos zombam de nós.

Restaurai-nos, ó Deus dos exércitos;

mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.


Voltai, ó Deus dos exércitos;

olhai do alto céu, vede e vinde visitar a vinha. 

Protegei este cepo por vós plantado,

este rebento que vossa mão cuidou. 


Não mais de vós nos apartaremos;

conservai-nos a vida e então vos louvaremos.

Restaurai-nos, Senhor, ó Deus dos exércitos;

mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.



Intenção: Peçamos poder reconhecer o direito de as pessoas com necessidades especiais receberem uma educação inclusiva e para que sejamos capazes de denunciar o desrespeito.
Oração de Shahzad Asharaf: Deus todo poderoso, eu gostaria de orar por todas as pessoas que são como meu irmão, irmã e eu. Concede-lhes uma boa saúde. Ajuda-me a viver normalmente a minha vida, assim como os meus amigos da escola. Eu te peço em nome de Jesus, teu filho. Amém.

21 de dezembro

Sexta-feira da III semana do Advento

Leituras do dia:

Cant, 2 8-14 – Chega o amado, saltando sobre os montes.

Lc 1, 39-45 - Donde me vem a alegria de receber a Mãe do meu Senhor?!




Jocelyn Vega

12 anos, Chile




Para mim, ser uma estudante que participa do Projeto Integração significa um grande apoio; estou muito feliz porque me ajudam e me ensinam, porque tenho dificuldade até para ler os livros. As pessoas que trabalham comigo são boas, felizes; ajuda-me o tempo todo e estão preocupados comigo. Eles me ajudaram na matemática e a ler livros. Ajudaram-me a resolver os problemas com os amigos e também a compartilhar com meus colegas. Ensinam-me a ter habilidade nos jogos, e como resolver as atividades.

Espero continuar a melhorar as minhas notas. E que a minha família me apoie muito mais. Eu gostaria de poder ser um profissional para trabalhar na mineração e poder ajudar meus pais e meus irmãos. Eu acho que é importante o que eles fazem com as crianças e espero que continuem fazendo o mesmo com outras crianças que precisam de apoio.

Convenção sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais:

Para os efeitos do exercício desse direito (à educação), os Estados membros asseguram que: as pessoas com deficiência recebem o apoio necessário, dentro do sistema geral de ensino, para facilitar sua educação efetiva. (CDPD, Artigo 24.2.d)


Do salmo 88: A confiança no Senhor ajuda nas dificuldades.
Senhor, meu Deus, de dia clamo a vós,

e de noite vos dirijo o meu lamento.

Chegue até vós a minha prece,

inclinai vossos ouvidos à minha súplica.

Minha alma está saturada de males,

e próxima da região dos mortos a minha vida.

Já sou contado entre os que descem à tumba,

tal qual um homem inválido e sem forças.


Vós me lançastes em profunda fossa,

nas trevas de um abismo.

Sobre mim pesa a vossa indignação,

vós me oprimis com o peso das vossas ondas.


Todos os dias eu clamo para vós, Senhor;

estendo para vós as minhas mãos.

Será que fareis milagres pelos mortos?

Ressurgirão eles para vos louvar? 

Acaso vossa bondade é exaltada no sepulcro,

ou vossa fidelidade na região dos mortos?


Eu, porém, Senhor, vos rogo,

desde a aurora a vós se eleva a minha prece. 

Por que, Senhor, repelis a minha alma?

Por que me ocultais a vossa face?


Sou miserável e desde jovem agonizo,

o peso de vossos castigos me abateu.

Sobre mim tombaram vossas iras,

vossos temores me aniquilaram. 


Circundam-me como vagas que se renovam sempre,

e todas, juntas, me assaltam.

Afastastes de mim amigo e companheiro;

só as trevas me fazem companhia...




Intenção: Pelos meninos e meninas dos países mais empobrecidos que não têm a educação que recebem as crianças de países mais desenvolvidos.

Oração de Jocelyn Vega: Obrigado por me ajudar com o programa de integração.

22 de dezembro

Sábado da III semana do Advento

Leituras do dia:

1 Sam 1, 24-28 - Ana agradece o nascimento de Samuel.

Lc 1, 45-56 – O Poderoso fez em mim grandes coisas.



Tessa Jenkind

17 anos, Austrália




Meu nome é Tessa; tenho 17 anos e vivo com meus pais e meu irmão maior, em Moe Victoria. Frequento uma escola marista próxima, chamada Colégio Católico La Valla, em Traralgon. Sofro de paralisia cerebral e epilepsia. Quando cheguei a essa escola, descobri que uma de minhas aulas fica na parte posterior da escola e meu armário está na parte da frente. Observei também que os lavabos para meninas estão em cima. Para mim é difícil ir até o serviço das meninas, no alto, por causa de minha paralisia cerebral. A dificuldade está em que um dos lados de meu corpo é mais fraco que o outro. O lado forte é o único que realmente posso utilizar para subir a escadas. É realmente difícil. Preciso caminhar muito para ir a todas as minhas classes, porque estão repartidas pelo colégio.

Considero difícil a matemática já que tenho dificuldades em concentrar-me com os rumores adicionais que há na sala de aula. Mas posso ir ao “Centro” onde tenho professores de reforço que me ajudam em algumas disciplinas, tarefas e estudos. Apesar de, às vezes, ser ignorada e de ter amigos apenas na escola, não aceito que isso me deprima. Gosto de participar em tudo que posso. Estou no grupo REMAR da escola e recebi o crucifixo vermelho. Pratico equitação para pessoas com necessidades especiais, nas quartas-feiras. Participo também de aulas de canto e natação. Na escola, estou no coral litúrgico, como soprano. Em geral fico com o pessoal do coro porque todos são meus amigos. Há pessoas que, às vezes, fazem sentir-me mal porque pensam que não consigo fazer certas coisas. Mas, não ligo muito para elas. Porque sei o que significa ser objeto de bulismo, pensei num jogo contra a perseguição escolar e decidi realizá-lo com alguns dos meus amigos do grupo musical e do REMAR. O jogo foi feito com algumas turmas dos pequenos e foi um êxito. Em casa não estou mal. O que desanima é sair, porque há muitas atividades e esportes que não posso realizar. Na escola, meus professores, ajudantes e amigos me deram muitas oportunidades. Não trocaria nenhuma escola por esta que tenho agora.

1   2   3   4   5


La base de datos está protegida por derechos de autor ©bazica.org 2016
enviar mensaje

    Página principal